segunda-feira, maio 15, 2006

POR VÓS, PARTILHO-ME!



navegar no ócio
nascido da triste convicção
do conhecimento guardado a sete chaves,
num narcísico exercício
de ignorante avareza,
será sempre o antónimo
da verdadeira capacidade para ostentar cultura.

esta só nasce
da firme defesa dos princípios da partilha,
sem regras de retorno obrigatório,
sem laivos arrogantes de manipuladora supremacia.


dedico o que por cá deposito

ao Carlos José Teixeira e a todos os companheiros
com os quais ouso cumprir a saga de dar corpo à manifestação poética
em que ousamos transformar este reino virtual,
sem distâncias nem fronteiras que nos separem!

37 Comments:

Blogger Maresi@ said...

Fiquei deveras sensiblizada com o seu poema. Na verdade a cultura não deveria "ser guardada a sete chaves"...deveria sim, ser gratuita e partilhada. Isso acontece com o Amândio, que com a sua humildade, partilha connosco os seus pensamentos...as suas palavras! Agrdeço lhe tão singela homenagem. Bjinho

3:53 da tarde  
Blogger Dalila said...

Obrigada.
Espero que consigas a tua "branca" para que possamos, sempre, "ler-te". Com o gosto de sempre, ou mais ainda.
Beijo.

4:16 da tarde  
Blogger whisper said...

obrigado pelo teu comment :) já tenho novo post após tanto tempo desaparecida... parabéns pelos trabalhos que tens feito... estão muito bons! Força. Beijinhos

8:35 da tarde  
Blogger alice said...

querido amândio,

acabo de descobrir mais uma fã sua, vinha avisá-lo da belíssima homenagem que maresia publiqcou no blog dela, mas já vi que tem aqui o comentário dela, pelo que agradeço a sua visita no meu blog e beijo-o ternamente,

alice

12:38 da tarde  
Blogger amita said...

A partilha da Arte é louvável. A sua divulgação e acessibilidade deveria ser prática corrente. Contudo compreendo toda a estrutura de que depende e que sem ela a sobreviência seria se não impossível, pelo menos restrita.
É um prazer ler o que escreves, Amândio, embora ainda não tenha compreendido se este espaço é colectivo ou não, o que não admira pois sou novata por aqui.
Um bjo e uma excelente semana

1:44 da tarde  
Blogger Poesia Portuguesa said...

As palavras são como o sopro do vento, que é partilhado por quem o sente...

Por essa partilha, tive o enorme prazer de assistir ao lançamento do teu livro Pedra sobre Pedras...porque, quem gosta de Poesia, partilha-a...

“… quando conversam, falam a mesma linguagem,
Usam o mesmo tom,
Entoam a mesma intensidade.

Falam para lá das línguas do mundo,
Num momento sem tempo,
Num local sem fronteira,
Num espaço onde só cabe o namoro,
No momento de êxtase entre a brisa do vento
E as folhas das árvores,
No deleite transmitido entre os bicos de pássaros
Em amores de primavera,
No gozo emanado entre os dedos das mãos que saboreiam, até a infinitésima parte do segundo,
Que antecede o toque que preside ao começo do seu entrelaçar,
Do segredo revelado entre o sussurro das ondas e a areia.”

(“Fronteira” in Pedra sobre Pedras)


E, que venham outros lançamentos de emoções…


Um abraço ;)

2:21 da tarde  
Blogger Moni said...

Parabéns...

Fico sem ter palavras para elogiar seus posts... Nada está a altura deles nunca.
Bjinhos

9:20 da tarde  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

A cultura deve ser sempre partilhada.
Excelente poema, linguagem rica :)
Parabéns

10:37 da tarde  
Anonymous Para ti said...

Cada uma das tuas palavras solta uma verdade pura...
Fica um beijo

9:58 da manhã  
Blogger Carlos José Teixeira said...

ora...
nós é que te devemos agradecer a partilha.
sinceramente.

um abraço,
ct

11:08 da manhã  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Foste o eleito no reflexo da minha fantasia espero que não te importes mas publiquei o teu comentário, com o devido link.
Bjx

3:57 da tarde  
Anonymous pequenita (quando o teu corpo e o meu) said...

em cada palavra sua encontra-se a beleza do mundo....beijinhusss

4:44 da tarde  
Blogger Mia said...

Partilha...palavra tao pouco usada (e vivida)e tao preciosa...
Obrigado Amandio pela partilha, pela entrega, pelas palavras, pela amizade
Obrigado :)

beijinho

6:20 da tarde  
Blogger Helder Ribau said...

parabens pelo blog

1:03 da manhã  
Blogger Freyja said...

cada vez que llego aqui encuentro algo bello
hoy entre sentimientos y razones muestras y haces que la Cultura deve ser y estar siempre, sabes algo que el mundo de hoy la olvida
pero estos versos deberian de llegar a todos de alguna forma
para mostrar que tambien se envuelve en sentimientos, razones y bellos versos
gracias por rus saludos en Lagrimas, si a veces hay que dejar partir lo que no esta
un abrazo y gracias, que sea un lindo fin de semana
un beso



besos y sueños

4:19 da manhã  
Blogger Moni said...

Saudades de passear por aqui e me alimentar de tuas poesias...

Bjinhos

9:35 da manhã  
Blogger Sea said...

n há muito que consiga dizer :)

10:48 da manhã  
Blogger SPECTATOR said...

partilhar poemas, paradoxalmente é ter mais!
abraço!

4:11 da tarde  
Blogger veldrane_sucubus said...

o ocio do ocio da minha falta do que fazer me fazer pensar...
hum???
delirio...
eskece...

4:31 da tarde  
Blogger A.J.Faria said...

Quando o saber é utilizado para protagonismos doentios, dá origem a um narcisismo que impede a abertura ao outro.
Abraço

12:15 da manhã  
Blogger Neith said...

As tuas palavras são a sombra dos teus sentimentos que de forma tão bela deixas transparecer neste poema...grata pela partilha. Um beijo enorme :)

12:38 da tarde  
Blogger Vanda Baltazar said...

Gosto sempre de o ler, por isso também agradeço não só a partilha das suas palavras, como essa forma limpida, como as oferece...

Vanda

6:27 da tarde  
Blogger Clitie said...

E que bela dedicatória!

Bjks e bom fim de semana.

11:00 da tarde  
Blogger Miguel Peixoto said...

Palavras que soletro
canto,
sinto.

São melodias dum momento
que teima não acabar.

Orações dum todo,
dum nada,
dum sempre
que ostentamos imponentes
as criticas da giria

Somos poetas.
somos trovadores de crenças e sentimentos

mas acima de qualquer critica,
somos sonhadores.

E isso ninguem nos pode tirar...

Grande Abraço

4:42 da tarde  
Blogger Mendes Ferreira said...

absolutamente ::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::magnifico.



beijo. enorme. rendido.

11:23 da manhã  
Blogger Rosalina said...

em forma de verso, mas,aos meus olhos, prosa. incisiva.

fico na expectativa dos palavras que háo-de vir.

5:43 da tarde  
Blogger Amapola said...

gracias po vuestras palabras en mi morada...
por las tuyas aqui relamente bello sin palabras... por que siemplemente he quedado escueta...
que tengas una bella semana llena de bendiciones..
un fuerte abrazo..
Amapola Palacios
@--´{----

12:37 da manhã  
Blogger Peter said...

Agradeço à "Amita" ter-me dado a conhecer o teu blog, que inclui nos n/links e nos dá o prazer de ler a tua bela poesia.

10:38 da manhã  
Blogger Nilson Barcelli said...

Concordo contigo.
Quem pensa que sabe alguma coisa, em qualquer área do conhecimento, seja artístico ou não, tem o dever de partilhar com os outros.
Só assim o mundo pula e avança, como diria o poeta...
Abraço.

2:16 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

Como seres humanos somos o culminar de toda a evolução do Universo.
Tu és portador de uma herança genética apurada, milenar. Uma luz vibrante, de um espírito livre e elevado.
Das tuas palavras vibra uma energia só ao alcance de alguns iluminados.E que bem dominas essa força poderosa que são as palavras...

10:10 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Moito obrigada Amandio, polas túas palabras, pola túa amistade,
penso que si que é moi importante a consonancia da partilha.. ¿cómo se consegue con un mesmo?
A vida vainos dando resposta ¿verdade?
Recibín hoxe o teu libro, gustoume moito, é unha edición moi cercana, atraínte... gustoume moito, de novo grazas...
Teño pensado colocar no meu blog un dous poemas de Pedra sobre Pedras, concretamente "Lágrima".
E indicar o link que remite o lugar para mercalo. Espero che pareza ben. Gustaríame que toda a xente poidera participar das emociones que ofreces neste poemario.
Penso que a igual ca mín moita xente poderá disfrutar.
Un formato moi manexable, a calidade do papel moi boa, moi actual, e cheo de maxia en palabras que fan erizar o bello. E estremecer a carón das cervicais. Disfruteino, moito máis que no blog.
Moitos beijos


Guadalupe

1:00 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Caro Joaquim,

Comecei hoje a ler o seu livro!
É, sem dúvida, um excelente livro de poesia contemporânea, e o livro enquanto objecto está também muito original.

Muitos parabéns!

1 abraço,

gonçalo

2:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Muito bem observado!

Diafragma

3:20 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Xenial queridiño, non sei como agradecerche esta atención....
algo farei para promocionalo, todo o que leín de teu é moi bon e gústame moitísimo.

Moito obrigada, beijos doces para ti tamén

Guadalupe

P.D: Amandio ¿daste conta? este galego-portugés meu, eche moito (unhas risas complacidas e agradecidas).

3:40 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Moito obrigada Amandio, polas túas palabras, pola túa amistade,
penso que si que é moi importante a consonancia da partilha.. ¿cómo se consegue con un mesmo?
A vida vainos dando resposta ¿verdade?
Recibín hoxe o teu libro, gustoume moito, é unha edición moi cercana, atraínte... gustoume moito, de novo grazas...
Teño pensado colocar no meu blog un dous poemas de Pedra sobre Pedras, concretamente "Lágrima".
E indicar o link que remite o lugar para mercalo. Espero che pareza ben. Gustaríame que toda a xente poidera participar das emociones que ofreces neste poemario.
Penso que a igual ca mín moita xente poderá disfrutar.
Un formato moi manexable, a calidade do papel moi boa, moi actual, e cheo de maxia en palabras que fan erizar o bello. E estremecer a carón das cervicais. Disfruteino, moito máis que no blog.
Moitos beijos



Guadalupe

4:08 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Hola Amândio:

Me ha llegado tu libro , me ha dado mucho gusto leerte y tener tus letras entre mis manos me da la sensación de poder tocarte, es curioso como de esta manera se acortan las distancias y pareciera no nos separase un inmenso oceano.

Gracias de todo corazón por este lindo regalo que me has dado y me conmueve de verdad porque tienes una gran sensibilidad, eres una hombre excepcional.

Te envio muchos besos desde mi querido México hasta tu hermosa tierra de Portugal.

Lupita

4:44 da tarde  
Blogger Palas Atena said...

Oi, Amândio,
quem partilha poesia dá tudo de si, porque o poeta sempre deixa parte de si em cada poesia. Por isso, pela obra, é possível entender o poeta.
Este poema, pelo próprio título, evoca em mim o sentimento de solidariedade!!!!!!! Gostei.
abraçosssssssssssss
Aluiza

12:58 da manhã  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home