segunda-feira, janeiro 30, 2006

paleta

a minha cor é a Liberdade.
exala em cada pedaço de segundo a sua vida
para lá da paleta que as nossas retinas conseguem conter.

a minha cor sou eu,
sempre que não me consome a palidez da dor,
sempre que não me renego a força colorida do sorriso
ausente só para quem não respira o que é vivo. em carne.

de costas voltadas para razões que possuam o gesto
ou vontades que controlem o momento,
ouso tornar-me palavras e soltar a rebelião!

por onde quer que avance a revolução,
deposita um singelo passo na minha morada!

faz-me mergulhar no seio cristalino da liberdade,
tão férrea, tão eterna, que nunca a leva o vento.

23 Comments:

Blogger Corvo said...

E que o vento continue a trazer a tua voz, vertida na mestria de tuas palavras, plena da liberdade que és, pintando um sorriso em nosso olhar de contentamento

12:53 da tarde  
Blogger Artur Moura Queirós said...

A alma de poeta tem uma só cor e exclusiva.mas as suas tonalidades são tantas quantas as palavras por ele proferidas.É com grande esperança que vejo em cada palavra um acto de liberdade, uma nova tonalidade que perfaz a cor da sua alma.

2:37 da tarde  
Anonymous teresa cam said...

perfeito, aliás como sempres, consegues surpreender-me sempre pela positiva.Que o lado poético que Deus te concedeu, continue sempre activo, para gaudio de todos os que gostam do que é belo.

Beijos

5:20 da tarde  
Blogger Cal-Leach said...

A verdadeira liberdade é um acto puramente interior, como a verdadeira solidão: devemos aprender a sentir-nos livres até num cárcere, e a estar sozinhos até no meio da multidão.

(Massimo Bontempelli)

9:13 da tarde  
Blogger Luna said...

Como sempre lindo, a poesia brota da tua alma como uma cascata pura e limpida.

9:58 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Como é a minha primeira visita ao teu blogue (obrigado pela tua e comentário respectivo), li o que escreveste em toda a página visível.
Antes de tudo quero dizer-te que és um bom poeta. Apesar de muito centrados em ti próprio (talvez toda a gente o faça, de um modo ou de outro) os teus poemas nada têm de repetitivo ou de imagens já gastas de tanto uso. Tens uma linguagem muito própria que, apesar disso, vai variando constantemente, não provocando aquela sensação, bem habitual, de mais do mesmo com uns retoques apenas.
Por outro lado a tua poesia é muito densa. Dizes muito em poucas palavras e, muitos dos versos, obrigam a uma reflexão ponderada para serem minimamente interpretados. E, o que é curioso e demonstra a riqueza da tua linguagem, relido um poema podemos até encontrar novas pistas para a sua interpretação.
Para além disso a tua poesia só vem confirmar aquilo que eu já sabia: escrevo muito mal. Como atenuante tenho o facto de só há meia dúzia de meses me ter aventurado na poesia. Mas nem sei se alguma vez a escreverei como deve ser.
Um abraço.

9:21 da manhã  
Blogger Taia said...

A minha cor é o sol, o mar essa gente feliz!
Beijão!

11:11 da manhã  
Blogger lonely star said...

Minha cor é a arte...ihaaaaa \o/

;*

Adorei saber que vc gosta de Depeche!!!!

1:28 da tarde  
Blogger meiga said...

Gracias por tu visita, me alegra de que te guste mi tierra.... algun dia espero poder conocer yo la tuya que me motiva mogollon...
mil bicos.

3:57 da tarde  
Anonymous Candido said...

Não tenho palavras para descrever o orgulho de conhecer uma pessoa como o doutor. As suas palavras transmitem um enorme sentimento k nos toca a todos e nos faz pensar. Um grande abraço para o meu grande AMIGO Amandio

4:31 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

A cor da verdadeira liberdade é de uma tonalidade puramente interior, como a verdadeira solidão: devemos aprender a sentir-nos livres até num cárcere, e a estar sozinhos até no meio da multidão.

Um beijo para o meu poeta....

Alice

4:34 da tarde  
Blogger Bohemia said...

Vengo a agradecer tu visita y tus comentarios en mi blog. Eres muy amable, vuelve cuando quieras. Tu blog es muy interesante!!!

Salu2

7:47 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

Na tua caótica mente corre um rio sereno, fluido, limpido e transparente.
Para além de ti existe muita Luz, alimentada pela grande energia que debitas constantemente.

7:48 da tarde  
Anonymous Fotomiradas said...

Se me hace dificil entender tus palabras pero.... se me ocurre que podrias poner una pequeña imagen junto a ellas, sin quitarles protagonismo pero acompañandolas

10:42 da tarde  
Blogger Vera Fróes said...

Vim agradecer a visita ao meu blog. Voltes quando quiseres, a porta fica sempre a aberta. Liberfdade acima de tudo!
A minha cor é verde de esperança e de verdade.

11:17 da tarde  
Blogger RRH 1008 said...

Amigo Amandio la libertad es el gran espejo mágico donde toda la creación pura y cristalina se refleja; en ella se abisman los espíritus tiernos y las formas de la naturaleza entera.

12:09 da manhã  
Blogger .: jigoku :. said...

a tua voz é límpida
na pronúncia do teu Ser
ah!, poeta
como é?,
ser mais alto que o homens

1:56 da manhã  
Anonymous Miguel Peixoto said...

"A vida só pode ser compreendida olhando para trás; mas só pode ser vivida olhando para a frente."
Soren Kierkergaard
Que a mão de Deus o continue a abençoar com este dom que a todos nós nos priveligia.
Um abraço

9:53 da tarde  
Anonymous Miguel Peixoto said...

Observa a liberdade que possui para pensar e agir, e constatará que dispõe de real fortuna a ser manipulada em favor do próximo e de você mesmo.
Um Abraço

10:17 da tarde  
Blogger flash&clic said...

Existiu um momento
Um confronto.
Eu e ela.
Uma tela em branco.
Uma paleta cheia de cor... Indeciso, DESISTI! Rendi-me.
Deixei-a pintada de branco,
vazia; oca
mas cheia de tudo, coberta de todos.
E...foi a minha melhor Obra!!!

4:19 da tarde  
Anonymous nelia said...

simplesmente......lindoooo!!!!
sou incapaz de dizer algo mais

9:59 da tarde  
Anonymous Syuri said...

Quisera voar na liberdade do vento...e nela encontrar a TERRA prometida!!!
neste planeta percorrendo e transladando sem medida...
nossas vidas são como plumas... dançando ao sabor da correnteza,
de vontades sempre na certeza,
que seremos o que nós quisermos,
pois temos plena liberdade para fazer a nossa vontade, e dançar o tango canalha, tango traçado na vida...na luta, na eterna disputa,
dos sonhos que mesmo distantes, nos dão o aceno da PAZ!!!
Sou...somos eternos viajantes do Universo...
Syuri

5:09 da tarde  
Anonymous gabriele said...

SER NEGRA É SER FELIZ.

"Sim, sou uma negra de cor. Manos da minha cor, o que te peço é muita luta, sim, lutar mais por que ela um dia chegará ao fim. Cada negro que for, com certeza mais um negro virá, para lutar com sangue ou não, mas, com uma canção também se luta irmão. Quem de verdade, ouvir nossa voz, também lutará por nós. Luta negra, o mais é lutar pela paz...Luta negra demais para sermos iguais.
Pois igualdade não se sente só na pele...
Igualdade se sente no caráter...
Igualdade se sente em nossas atitudes...
Igualdade se sente ao não ter preconceitos contra nossa própria cor...
Igualdade se sente quando agimos com boa fé com os nossos semelhantes, mesmo que a sua pele tenha cor diferente...
Igualdade é ter moral para se falar sempre a verdade perante a quem contestamos, sem mentiras, sem vaidades, sem arrogâncias...
Pois afinal, achar que a igualdade só se sente na pele só mostra que ainda não aprendemos a superar o que passamos insistindo em manter de forma velada ou não o preconceito ainda arraigado em nosso interior.
Adorei seu blogg.
Gabriele Carolyne Silva.

2:10 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home