segunda-feira, janeiro 23, 2006

augúrio


temi sempre o preciso momento

em que minguasse
a réstia de vida que depositaria no olhar.
retinas que nunca estão na nuca.

prerrogativa de cego.

augúrio de derrotado.
prenúncio do que não há-de vir.

nunca. nem que se vire para a lua,
distraída na companhia de estrelas,
demasiado atentas ao brilho
com que combatem o doce escuro.
noite no céu.

serei?

autor de uma teoria credível sobre o insucesso?


4 Comments:

Anonymous Ma'at said...

Penso que não serás, embora tenhas de ser tu a dizê-lo.

Insucesso? Não me parece.

Tristeza? Talvez, e muita.

1:43 da tarde  
Anonymous Artur Queirós said...

o insucesso está em muitas esquinas da vida a seduzir bons e maus, mas só se torna Dama de Companhia dos que desistem.
Enquanto se lutar o insucesso está condenado, a existir através de leves sombras.
É o meu comentário a uma questão condenada ao sucesso.

2:30 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

O insucesso muitas vezes é a regra. O sucesso, esse parece muitas vezes ser sempre a excepção. No entanto, por vezes basta.

3:02 da tarde  
Anonymous Miguel Peixoto said...

O insucesso é apenas uma oportunidade para recomeçar de novo com mais inteligência e sabedoria.
Mágoa? Tristeza?
Creio que será isso.
Um Abraço.

10:11 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home