quarta-feira, fevereiro 15, 2006

fecho


intenso
até o vazio
de um contador de histórias.

As minhas sandálias
já pariram
todo o pó do caminho.
mergulho lânguido
nos favores do descanso.

honro a deliciosa anestesia
onde faço traquina
o que me vai na alma.
saboreio insano
o que furtei à vida das palavras.

sorrio prisioneiro
dos versos que soltei,
do namoro contínuo
com as emoções.
como me seduzem
bordando os contornos,
os princípios e a sólida moralidade
onde construo o fim.


sei
definitivamente,
o tempo imenso
que terei para dormir
quando morrer.

39 Comments:

Blogger lonely star said...

e eu NÃO sei traduzir o sentimento que tuas palavras passam, rs

2:34 da tarde  
Blogger Artur Moura Queirós said...

Foi colocada a ultima pedra neste castelo de emoções e pensamentos mágicos.por um breve segundo contempla a obra feita, e parte para outra,porque tempo para dormir terá quando morrer...
Agora é a vez de o mundo se deleitar com esta obra literária.
Muitos Parabéns

2:41 da tarde  
Blogger sonia r. said...

Lindoooo!!!!!
Bjo.

3:44 da tarde  
Blogger Corvo said...

Reclamas o merecido descanso, mas sei que, por natureza, em ti não há descanso, apenas a momentânea privação dos registos de tua alma. A força que te anima, proveniente do intenso sentir, pode exaurir a tinta de tua pena, mas, até ao dia que todos temos certo, com teu próprio sangue pintaras teu verso

4:36 da tarde  
Blogger Daniela Mann said...

Muito obrigada pela sua visita e pelas palavras lindas que me deixou com o seu comentário!
Será sempre uma honra recebê-lo no meu espaço.
Voltarei mais vezes.

6:11 da tarde  
Blogger spartakus said...

um livro, então. e já agora, sffavor, editora. boa tarde.

6:22 da tarde  
Anonymous Márcia(clarinha) said...

Suas sandálias ainda terão muitos partos à fazer pelos caminhos da vida..
Amo suas palavras,obrigada!
lindo dia meu querido,
beijossssssssssssss

6:30 da tarde  
Blogger ~*Vica*~ said...

Lindo o fecho! Beijos.

7:21 da tarde  
Blogger notanymore said...

Última estrofe belíssima :)

7:34 da tarde  
Blogger Taia said...

Como vai o livro?

Gosto muito de suas palavras, aqui e nos comentários do meu blog.

Um beijo enorme.

7:47 da tarde  
Anonymous Eduardo Bandeira said...

O ponto final colocado no blog acompanha todo brilhantismo e sentimento depositado nesta magnífica obra literária.

Parabéns pelo sucesso e muitas felicidades para os próximos projectos!

Um abraço do amigo,

:flag

8:05 da tarde  
Anonymous Miguel Peixoto said...

Eis o primeiro castelo de emoções terminado. E assim como eu,creio que todos aqueles que por um breve momento tiveram curiosidade de ver o seu blog, e quando deram por isso estavam sedentos de mais letras, palavras, frases, poemas, sentimentos que magicamente descreveu. Todos teremos imenso tempo para descançar depois de morrer.
Como sempre está fantastico.
Um abraço

9:48 da tarde  
Blogger Nelita said...

Nesta ultima pedra digo que todo o tempo do mundo não chegará...
Anestesiado , dormente, coerente, prisioneiro agora solto sobre a pedra...
Parabens conseguiste!!!!!!!!!!!!

9:57 da tarde  
Blogger Rosalina said...

palavras buriladamente tristes, mas belas. fechou-se uma janela.

1:14 da manhã  
Blogger damadespadas said...

Intenso...pois sabes definitivamente o tempo imenso que terás para dormir quando morreres.
Lindos versos, sem dúvida.
Um abraço

1:33 da manhã  
Blogger Ordisi Raluz said...

Não creio que haja descanso após passarmos desta para melhor. Haverás de continuar poetrando em mais altas dimensões, meu caro, quando tuas sandálias espalharão poeira cósmica para onde sentimentos não chegam.

Abrs.

4:19 da manhã  
Anonymous teresa cam said...

"sei
definitivamente,
o tempo imenso
que terei para dormir
quando morrer"........, como? Se tu és e serás o mais eterno e inesquecivél de todos os que algum dia se aventuraram a colocar por escrito os contornos da vida.

O que digo é pouco, ou quase nada, falham as palavras.... confundem-se os sentimentos........

Beijos muitos beijos meu querido, desta a que deste o privilégio de chamar amiga.....

11:52 da manhã  
Anonymous pequenita said...

lindooo lindoooo :o)

12:06 da tarde  
Blogger sonia r. said...

Bom dia Amândio.
Bjo.

12:45 da tarde  
Blogger puravida said...

So agora estou a fazer o meu comentário a esta obra literaria fantástica porque estive sempre com uma ansiedade tremenda em saber o que nos seria "oferecido". Digo "oferecido" porque realmente estas palavras sao uma enorme reliquía, um tesouro em palavras. Das duas, uma. Ou nos identificamos com elas ou aprendemos sempre coisas novas.
Um GRANDE ABRAÇO do amigo

:Pedro Macedo

12:50 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Parabéns... és um verdadeiro poeta, com o "dom da escrita"... é lindo; parabéns outra vez. Eugenia

1:28 da tarde  
Blogger Dalila said...

The end! e com a capa que tem é sucesso garantido! =) muito bom

1:29 da tarde  
Anonymous Guilherme said...

Um poema lindo, nakele ke traduz o conjunto da sua obra.
Espero ke continue com o Blog.
Mts Parabéns

2:58 da tarde  
Blogger Tatiana Valentina said...

ai... o tempo, o maldito tempo...que nos foge pelas mãos... que não o sabemos aproveitar....

Gostei muito deste espaço !!!
Prometo voltar

7:11 da tarde  
Blogger Ana said...

Obrigada pela visita... E acredita, as palavrinhas no meu blog foram muito importantes para mim! Obrigada, mais uma vez!*

7:34 da tarde  
Anonymous Mércia said...

Lindo...muito!
Obrigada pela presença no Espelho...sempre bem-vindo.
Gostei muito do seu espaço...muito aconchegante!
Bjos...um ótimo restinho de dia.

7:49 da tarde  
Blogger Andreia Ramos said...

faça sempre o k lhe vai na alma, entreue-se, assim conseguira tudo em plenitude!beijinho!

10:29 da tarde  
Blogger .: jigoku :. said...

Confesso que ocupo vezes demais o meu pensamento com esse tanto tempo que terei para descansar.

É que são tantas as questões que até lá ficarão sem resposta...

1:14 da manhã  
Blogger Silmara Roberta said...

Marvilhoso poema! beijossssssssss

1:25 da manhã  
Blogger Moni said...

Indescritível te dizer como tu acertas em cheio os sentimentos e dúvidas q rondam o meu ser...
Lindo, realmente lindo.
Bjs

1:33 da manhã  
Anonymous Alice said...

não tenha medo de sonhar o que poucos ousaram.... põe uma pedra sobre todas as outras que te dificultaram o caminho.... e caminha.... força amigo...

Alice Barbosa

9:37 da manhã  
Anonymous Palpiteira said...

Não sou de poesias, mas as suas iluminam realmente. Muito bacana.
Beijo e obrigada pela visita.

10:13 da manhã  
Anonymous Neith said...

E numa folha negra escreves versos espessos deveras pujantes. Mestria na escrita que mancha o papel de palavras que não são vãs...soberbo este poema!! Um beijo enorme :)

11:53 da manhã  
Blogger Spiritman aka Bacardiman said...

Passei por aqui, pra te ler... tenho andado a correr, pra variar, sem tempo para o msm e afins.

Gostei do teu post sim.

Abraço mixed by Jameson 12 anos!

12:30 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Mais um excelente poema.
Vai escrevendo, sempre, pois tal como dizes, tens muito tempo para dormir. É o teu tempo, o de estar acordado e escrever.
Abraço e bfs.

3:44 da tarde  
Anonymous Luis Pedroso said...

Parabens

3:02 da manhã  
Blogger LUA DE LOBOS said...

gostei muito e vou voltar
Obrigada pela visita:)
xi
Maria de São Pedro

4:52 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

Procuramos as palavras certas para descrever tão belas poesias. Revelou-se tarefa hercúlea. Não é possível. Lamento.
No entanto diria queria deixar um pensamento:
"A arte de escrever é como a luz: dissipa a ignorância."
Dalai Lama

6:02 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

O seu livro não deverá ser apenas lido e sentido.
Deverá ser escutado, pois encerra nas palavras sentimentos transcendentes.
Escutaremos o seu livro com gozo e deleite.
Guardaremos egoistamente para nós essas sensações...

6:07 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home