sexta-feira, fevereiro 24, 2006

CONCHA


rasgo um terno sorriso.

saboreio-o puro
enquanto executo em ritmo de dança
uma suave genuflexão aos pés do teu altar.
devoto sem tréguas,
ergo uma prece onde exalo um rasgo inteiro de emoção.
nomeio-a mensageira sem medo
do foral que concedeste à minha alma
para que esta viva
a sua plena reconstrução.

fizeste-me falta
para me separares
dos caminhos tentadores do abismo.
fizeste-me falta
quando me preencheu o vazio da amargura
na ausência da tua mão sobre o meu ombro,
sempre que me divorciava
dos trilhos do pensamento.

mas ousei.
dotei-me das rédeas do atrevimento
para construir a vitória final do amor
sobre as regras do tempo.
se então sonhei
agora acredito que a normalidade ténue
será esmagada pelo culto da emoção!

numa breve oração peço à Lua
que seja companheira
na minha demanda pela praia de abrigo
que construíste no fim do meu mar.
uso as suas ondas para em ti desaguar.
porque és irrepetível,
gostava que nesse pedestal
os teus olhos vissem o que os meus estão a dizer.

por entre os sargaços sedosos,
tendo rochas cálidas como leito,
ofereço-te os favores da lua
e o cheiro da maresia para que durmas.
para que sonhes. enquanto eu vigio.

24 Comments:

Blogger spartakus said...

nada como a noite. para vigílias. uma boa. ( noite ).

8:20 da tarde  
Blogger Artur Moura Queirós said...

Emoção a emoção se caminha em direcção a águas da nossa cor...
Tingidas outrora por um desnortear,
hoje são a bússola, de todos os que sentem...:)

9:19 da tarde  
Blogger Rosalina said...

sugiro outro título: o vigilante. imagem preferida: "uso as suas ondas para em ti desaguar. "

10:25 da tarde  
Blogger sonia r. said...

Muito bonito!
Bom fim de semana Amândio.

Bjo.

12:53 da manhã  
Anonymous Carlos J. Teixeira said...

coisas do fim da noite...
lindo.
amigo, este local é, cada vez mais, um espaço de alimento.
bem hajas.

3:01 da tarde  
Blogger Miguel Peixoto said...

Na maresia da manhã aprecia o perfume que exala de tudo o que te rodeia, e aí sendo senhor da vida que assinas, permite ao mundo a honra da tua presença.
Um bom recomeço....
Aquele Abraço

4:01 da tarde  
Blogger Dalila said...

Sempre tão bem!

4:42 da tarde  
Blogger alice said...

não fazia a mínima ideia que havia poetas em penafiel
obrigada por mudar a minha opinião, eu pensava que era uma cidade sem ninguém interessante...
e obrigada também por fazer parte do blog no qual me convidaram para participar
só tenho medo de ser ainda uma semente comparada consigo que é já uma árvore adulta
beijinho,
alice

7:18 da tarde  
Blogger lena said...

eu é que vim saborear este belo poema, cheio de emoções, onde tocam os pensamentos e os sonhos

onde o tempo também dita as regras


lindo!

beijinhos meus para ti


lena

10:00 da tarde  
Blogger lonely star said...

O.O

com esse eu fiquei mais besta de que costuma hahah.. vou ler de novo.

6:04 da manhã  
Blogger omabeco said...

Bom dia. Passei...

9:59 da manhã  
Anonymous Mª António said...

olá, bom dia!!
julgava que já não havia mais poemas...embora tenha perfeita noção de que a inspiração de um fantástico poeta nunca acaba!!!
é muito, muito lindo...

11:26 da manhã  
Anonymous Neith said...

Belíssimo este teu poema...palavras que lapidas deixando apurar a essência dum sentir profundo. Beijinhos

12:27 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

e porque as ondas do mar são irrepetiveis.... aproveite as caricias de cada uma delas... quando lhe banham a alma...

um beijo
Alice Barbosa

1:00 da tarde  
Blogger spartakus said...

: boa noite. abraço.

7:33 da tarde  
Blogger sonia r. said...

Boa noite Amândio. Obrigada pelo poema deixado no meu blog. Um bom feriado.

Bjo.

1:59 da manhã  
Blogger Silmara Roberta said...

Bom diaaaaaaaaaaaaaa, maravilhoso poema, beijosssssssss

11:28 da manhã  
Blogger Nelita said...

Podia dizer que me surpreendes-te, mas não...
outra coisa não esperava de ti,
ainda bem que tu tambem ousaste acreditar...
lindo poema retratando a beleza deste momento teu!!!
parabens amigo meu

5:43 da tarde  
Blogger Luna said...

Como sempre fantastico.
Bjs

9:54 da tarde  
Anonymous pensadora said...

a noite é smpre algo intrigante..belo e ténue...para vigiar amar e sofrer...
A noite é algo intimista...Gostei
pensadora

9:59 da tarde  
Anonymous Cândido said...

è bonito sem duvida. quando nosso coração fica um pouco mais preenchido, as palavras saiem como mais melodia... o AMOR é lindo... Abraço Amigo Amandio

6:55 da tarde  
Blogger V.B. said...

Oração, somente para a Lua, a deusa lasciva. Excelente

4:50 da tarde  
Blogger lonely star said...

eu nunca me canso dessa poesia.

3:07 da manhã  
Blogger Jorge Cardoso said...

nas vigílias a falta é suavizada pela abstracção do conforto.

nem é necessário ver! Apenas sentir!

12:48 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home