quinta-feira, abril 12, 2007

DEVANEIO



enquanto o vento corre sôfrego, exalando uivos de cansaço em cada rajada, transporto as minhas sinapses para um único pensamento.
renego cada e todas as noites de luar que perdi sem que sequer a sombra de teu olhar repousasse perto de mim, tecendo a fina seda do nosso ninho.
é alegre a minha cedência, nascida então, ao desejo dos dias de ânsia, parteiros da vontade que sonhei para ordenar a paragem do meu tempo, erguendo cada palavra do meu verbo amar.

quando me dás uma mão de pétalas, constróis o aroma de um novo mundo, retirando a hipótese do fim ao caminho do meu sossego.

50 Comments:

Anonymous rosa maria said...

Tenho lido mt coisa tua, mas estas palavras de hoje, calam fundo na minha alma...
Fica um beijo

10:04 da tarde  
Anonymous nat said...

já estou copiando esse finalzinho pra mostrar pra todo mundo xD
lindo, lindo

beijos!

2:38 da manhã  
Blogger Freyja said...

dejando hablar el alma, escribes bello lleno de sentimientos
a veces hace bien hacer una pausa y ordenar las palabras del verbo amar
te dejo un abrazo muy grande y que estes muy bien
un lindo dia viernes
besitos


besos y sueños

6:12 da manhã  
Blogger un dress said...

~


viajas





de olhos


fe.cha.dos.

10:57 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

A poesia é companheira da solidão...
Ser poeta, é viver-se só!
Bjs e Parabéns

1:43 da tarde  
Blogger MARIA VALADAS said...

Fiquei deslumbrada com tão bela narrativa!

A poesia não tem que ser necessáriamente rimada...

Este texto que acabei de ler...é pura poesia...e das mais bela!!

Um bom fim de semana

Beijos

Maria

8:59 da tarde  
Blogger serenidade said...

Mais uma vez lindíssimo, e uma mão de pétalas, ser-te-á dado com toda a certeza, isso só pode acontecer às pessoas que o merecem, e és sem um dúvida alguém (não um alguém qualquer) assim.

Bom fim de semana.

Sereno sorriso colorido pelas pétalas.

10:18 da tarde  
Blogger Luna said...

Petalas transformadas em esperança, esperança feita ilusão que nos leva a sonhar.
beijos

12:02 da manhã  
Blogger Lindona said...

Maravilhosamente bonito.

12:41 da manhã  
Blogger Freyja said...

ser poeta es un don, el poeta logra ver en el alma lo que los demas no ven y escribe hermosos versos
un bello fin de semana y que estes muy bien
besitos


besos y sueños

12:43 da manhã  
Blogger Por uma lagrima said...

Divino!
Sublime!
Beijo doce duma lágrima salgada

12:59 da manhã  
Anonymous maria porto said...

Já me tinham falado mto neste blog. Hoje vim dar uma espreitadela.
Já devia ter vindo há mais tempo.
Lindo lindo :)
bom fim-de-semana

4:27 da manhã  
Blogger ju said...

Gostei muito.

2:49 da tarde  
Blogger Escorpiana Explosiva said...

vim agradecer a visita.

4:44 da manhã  
Blogger clara said...

ás vezes somos um perfeito desassossego perfumado.

3:42 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

escreves-te-tão bem...

ainda pouco vi, no entanto. abri um dos teus arquivos ao acaso e li.ouvi.senti.

as palavras são belas as palavras são veneno às vezes prendem-se nos ramos e arqueiam-se para sempre ao vento... becoming rags, ashes... isso é lindo e melancólico, é certo. mas nem só nem sempre basta...


bOm.dia. disse

ariana verde

12:02 da tarde  
Blogger RPM said...

Amigo!

ofereço-te um cesto de pétalas como símbolo da amizade!

Um abraço de amizade e obrigado pelas tuas intervenções!

RPM

2:19 da tarde  
Blogger Ana Paula Afonso said...

Gostava de poder pôr os meus sentimentos nas tuas palavras....

4:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

...e o tempo corre sôgrego e arrasta consigo os restos da inocência, da candura e da esperança! na sombra do vento desenha-se o perfil do passado...tão gasto, tão prenhe de histórias de amores e ódios...de vitórias e derrotas, de tormentas e potestades...
Mas o tempo corre sôfrego e já não há pétalas de rosas no regaço da Rainha. A mentira é-o, simplesmente!

BShell

5:36 da tarde  
Blogger Lia said...

Sublime meu caro :)

E com tão doce devaneio nos brindas.
Se a brisa passou, pode voltar...
Está atenta.

Um beijo

3:23 da tarde  
Blogger blue said...

Obrigada pela visita, e bonito o seu poema

3:27 da tarde  
Blogger un dress said...

donde
tonta
em.balo
a ponta
do laço
no papel
que estre.meço

às asas
a.ta.da.

3:32 da tarde  
Blogger José said...

Profundo. Simplesmente maravilhoso.

6:20 da tarde  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ said...

Passei para ver as novidades... Desculpa-me o facto de não te comentar como devia. Abate-se sobre o corpo e a alma o cansaço esta semana .A falta de tempo também nao ajuda, no entanto tento sempre visitar os amigos da blogosfera que me acarinham e visitam. Beijinhos

11:22 da manhã  
Blogger Kalinka said...

Adorei ler-te.
...quando me dás uma mão de pérolas...

Pois, no sábado passado, dia 14 «aconteceu» o Jantar da Primavera» aqui fica um cheirinho dos comes, bebes e convívio.

Panadinhos de porco
Saladas e calamares
Gostei de ouvir recitar
O Orca do Sete Mares

Lombo de porco assado
Trouxe-me azia e ais
Conheci ontem
o Alexandre dos Sais.

Vindo do Céu
Chegou o Crystalzinho
Trouxe a Lua de Papel
Oh, o Henrique falou e disse
Lendo o seu pergaminho
A mania do «coitadinho»
Neste País cheio de fel.

Conversas animadas
Tarde ensolarada
O Jo na tesouraria
Não esquecia nada.

Gargantas afinadas
Maestro concentrado
Conservas variadas
Leite creme e folhado
O coro terá mostrado
Suas noites de ensaio
Vozes límpidas e fortes
Muito nos agradou
A Alice declamou
Poesias várias, que
A todos encantou.

A Sonhadora fazia
A sua reportagem
A Júlia sorria
Feliz com as suas causas
Sempre cheia de coragem.

Historinhas da Hilda
Uma história nos contou
Um nobre sentimento
A todos nós, tocou.

Beijokas e fica bem.

1:57 da tarde  
Blogger alice said...

quando escreve a mão arde. e as palavras chovem. ler um poema seu é apagar o incêndio da alma.

um beijo.

4:27 da tarde  
Blogger Papoila Sonhadora said...

Ola vim com a curiosidade debaixo do braço e deixei-a cair quando te li! Desastrada! Convido-te para uma visita ao meu espaço, gostei imenso do que aqui li hoje, pela primeira vez!
Deixo-te um doce bjinho das nuvens de algodao doce,
Papoila Sonhadora,

6:07 da tarde  
Blogger vida de vidro said...

Extrema intensidade poética. Beleza ímpar.
Bjs

10:36 da tarde  
Blogger lena said...

Joaquim António

vim seguindo o caminho que deixou na minha cabana, vim porque li o seu comentário e isso fez com que viesse "conhecer" melhor quem tão bem escreve e analisa
depois li este seu cantinho, apesar de já o conhecer. as palavras aqui tocam bem fundo. há momentos de uma entrega mútua, há o sonho, o caminho do olhar, há palavras que amamos, que nos ligam, há melodia, há encanto

há sobretudo poesia no que ofereces

sobre a vida, não há definição, há a força …

e eu só gosto de brincar com as palavras, junta-las pelo prazer que tenho quando as “toco” não sei ser poeta, nem escrever poesia

parabéns, adorei ler-te, adorei estar aqui, apesar de várias vezes ter permanecido neste cantinho e repousar nos teus momentos

um abraço meu

lena

11:21 da manhã  
Anonymous Mel de Carvalho said...

Belíssimo este modo de escrita. Prosa poética de um elevado calibre.
Foi um prazer estar nesta casa a que voltarei, certamente!
Agradeço igualmente a atenção de me teres lido!

Um abraço da
Mel de Carvalho
www.maresiademel.blogs.sapo.pt
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

10:20 da manhã  
Blogger Blueshell said...

You do not care about me anymore...I Know!

But I still Sent you a Kiss

BShell

2:55 da tarde  
Blogger RRH 1008 said...

Oi amigo Amandio, me sonroja o saber que faz tanto o tempo que não vinha desfrutar de tua poesia mas tenho que te dizer que a amargura anidada em meu interior, tiraram-me a vontades de escrever nos blog. Pouco a pouco volta com satisfação a visitar aos amigos e volto a desfrutar com seus escritos especialmente com tua poesia.Um forte abraço desde Galícia para ti, amigo Amandio.

1:33 da manhã  
Blogger Kah said...

Nossa, que coisa linda teu poema.Voltarei mais vezes prá ler-te.um beijo e tenha um ótimo fianl de semana!!!

5:48 da manhã  
Blogger Moura ao Luar said...

Beijos de bom fim de semana :-)

8:15 da tarde  
Blogger falcão e cunha said...

Tranquilidade e serenidade.
Emocoes que brotam de tuas cuidadas palavras.
Big Hug
(From Rauma, Finland)

9:29 da manhã  
Blogger falcão e cunha said...

Kommenttien valvonta on otettu käyttöön. Blogin kirjoittajan on hyväksyttävä kaikki kommentit.

9:30 da manhã  
Blogger Foxy said...

Passei para dar um beijo...

Falta das tuas palavras

9:21 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Excelente prosa poética. Parabéns.
Abraço.

9:54 da tarde  
Blogger un dress said...

voltei


.


volteei


...



e voltei


.



??

7:09 da tarde  
Blogger eyrenne said...

¿Que decirle a quien sabe pintar emociones con sus letras?

Joaquim, como siempre es una delicia leerte, te dejo un beso.

;)

8:40 da tarde  
Blogger Kah said...

Lindo poema,menino!!!Ordenar a paregem do tempo, que lirico.Parabéns pelas letras.Um beijo linda sexta-feira!!!

4:18 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Refere François Chateaubriand que “não somos nada, sem felicidade”.

Qual é a sua opinião sobre este tema?

Vladimir

2:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

abraço o meu sonho noite dentro.
beijinhos embrulhados em abraços

Sonhadora

2:28 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

deduzo que o pararias numa noite de luar em que o teu olhar não estivesse só...

Tufa tau

2:28 da tarde  
Blogger Ponta Solta said...

As minhas sinapses transportam-se assim para o pensamento único de que posso apenas achar sentido e belo aquilo a que chamaste um devaneio...

11:22 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

continuas com um dom deveras inpressionante, tanto nas palavras que usas diariamente, como na escrita, mas sempre o mesmo amandio..a procura de ser cada vez melhor.
de um ex-seguidor da tua sabedoria

10:53 da tarde  
Blogger isabel mendes ferreira said...

olá caríssimo prof. de metáforas....:)))) vi-o algures sorrindo no écran.


___________________e gostei. mt. da sobriedade.

do resto?


já devo ter dito tanto noutros "locais".

uma escrita que o tempo há de inscrever no imaginário deste país.


abraço.

puro. e já antigo.


_______________________.

2:58 da tarde  
Blogger rui said...

Joaquim

As suas palavras poéticas são de uma sensibilidade desmesurada.
É tocante o jogo que faz com as palavras.
Gostava de entrar em contacto consigo
Enviei-lhe um email mas acho que o endereço não está correcto
Não sei se pertence á editora NegraTinta
rasinfo@gmail.com


Um abraço

11:51 da tarde  
Blogger smash said...

passei por aqui, porque me sugeriram... Então li e fiquei rendido ao que li, sem palavras para dizer o que senti, por isso deixo o meu silêncio para saber o que senti ao ler os seus textos. Depois se quiser passe no meu blog, e neste site porque acho que vai gostar: www.luso-poemas.net, abraços

11:55 da manhã  
Anonymous carla rebelo said...

adorei este texto... de um certo modo, reflecte o meu estado de espírito. Foi um prazer conhece-lo :)

7:05 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home