quarta-feira, dezembro 21, 2005

Las Vegas

meus olhos, o monitor. vítreos.
esgotados, assumem a falência da não dor. já não. não dói. não passa e não corre nas veias o fel que amargou os elementos.
órgãos vitais para o respirar. vítimas da decrepitude flagrante que lhes assina o óbito.

ufana,
deu conta do fim. concebeu-o e metodicamente ergue-o robusto sobre a vida fenecida.
em epitáfio colocou: por decrépito lei ruiu este castelo de cartas!

a vida é um jogo viciado.

roleta.
grilheta ferrando a ferros a vontade.
há-de, no Hades, rimando como perfeito inferno, que é, deliciar-se com o gáudio fúnebre de uma missa sem credo.
crença morta. padroeira orando as contas do epitáfio, rosário, calvário da via sacra de fecho.

game over

[insert coin]

3 Comments:

Blogger Ma'at said...

Finalmente consegui absorver palavra por palavra, sobre tudo e de todos que aqui se escreve. Senti-me num rodopio imenso.
Acho que entrei em colapso. Não sei...


Logo se verá...


Um beijo.

;*

7:48 da tarde  
Anonymous Pedro Moura said...

Simply the best....não é para qualquer um! Abraço

12:34 da tarde  
Blogger Nilson Barcelli said...

Como não escreves... resolvi ver o teu primeiro mês de blogue (acho que não tinha lido ainda).
A opinião é a mesma, ou seja, escreves superiormente.
Abraço.

25.OUT.2007

11:29 da tarde  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home